Vias multiplicadas, opiniões divididas

Desde o final do ano passado, a Prefeitura Municipal de Maringá realiza significativas intervenções no trânsito da cidade. Tais mudanças visam amenizar os impactos do aumento no número de mortes nas vias e um bom convívio entre o homem e a máquina. Dentre estas alterações, destacamos o polêmico sistema “binário”, que será concluído ao término deste mês. Quais são os benefícios dos “binários” para o trânsito maringaense?

Segundo dados do DETRAN/PR – Departamento de Trânsito do Paraná, existem mais de 220 mil veículos licenciados em Maringá. De 2005 pra cá, a frota cresceu 36%, ou seja, trinta por cento a mais do que a população da própria cidade. Com média de 1,52 habitante por veículo, a frota local ultrapassa os dez maiores municípios do Paraná, liderando o ranking estadual.

O número de mortos no violento trânsito da cidade também é assustador. Em 2009, 67 pessoas morreram, mantendo a média de 70 óbitos por ano desde 2006. Em relação aos acidentes ocasionados nas vias públicas, o montante ultrapassa 6 mil – índice também mantido nos últimos levantamentos.

Tais números condizem com a preocupação do poder público em buscar soluções para a redução deste problema. A alternativa apresentada são as vias “binárias”, ou seja, duas ou quatro faixas direcionadas para um único sentido. As principais alterações começaram em dezembro passado, na Zona 07 e adjacências. Neste ano, as avenidas Herval e Duque de Caxias também mudaram o sentido, se transformando em “binárias”. As avenidas Paraná e São Paulo são as próximas a adotarem o sistema.

De um lado, os conservadores, que são contra as mudanças e ainda preferem o trânsito como antigamente. Do outro, os favoráveis aos “binários”, salientando a rapidez de locomoção e o aparente “fim” dos congestionamentos.

Como toda mudança, esta deve ser testada e passar pelo crivo dos motoristas, principalmente. O fato é que Maringá está hiper-lotada de veículos e, como pólo regional e metrópole que é, a cidade não deve ser refém de um trânsito arcaico e obsoleto. Os “binários” podem sim dar certo, desde que todos sejam pacientes e cooperem nesta fase inicial. Afinal, com um trânsito ajustado às necessidades da grande Maringá, talvez os indicadores apresentados acima possam sofrer sincera diminuição.

Publicado originalmente em “Jornal do Povo”, em 21/01/2010

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s